O amado pet Border Collie

O amado pet Border Collie Animais de Estimação Cães Raças de Cães

Origem e História do Border Collie

A espécie de cão chamada Border Collie foi criada pro pastoreio, na Grã-Bretanha, e as prévias menções à espécie têm registros de desde o século XIX. A espécie conseguiu colocar certos elementos inéditos na maneira como seria realizado o trabalho de pastoreio. Apresentando sua liderança para o gado, esta espécie ladrava estabelecendo sua autoridade. Posteriormente, faziam movimentos circulares entre o rebanho para conduzi-lo a um determinado trajeto. A novidade que o pet Border Collie apresentou foi a competência de administrar o rebanho sem ladrar. O Hemp, antepassado direto do cachorro Border Collie, foi a primeira espécie a dirigir um gado sem jamais ladrar.
O que sabemos do cão Border Collie deve-se muito ao Hemp. Por outro lado, a fisionomia do animal pouco era considerada. Pras funções do pastoreio, o que vinha a ser necessário perceber era a aptidão e o temperamento da espécie.
Naquela época a raça não era ainda conhecida como nos dias recentes, sendo chamada de Sheepdogs (cães pastores de ovelhas). A nomenclatura contemporânea surgiu no ano de 1915, na ocasião em que as pessoas, ficcionadas pela formosura dos “Sheepdogs” solicitaram que a American Kennel Club (AKC) legitimasse a espécie, entretanto foi apenas no ano de 1995 que ele foi, na verdade, reconhecido.

Peculiaridades do Border Collie

Sua composição física é muito alinhada, apesar que seu crânio seja levemente grande. Comparando-se com cães de mesmo gênero, a raça apresenta um focinho velozmente menor. Os olhos também são muito marcantes, aparentando que estão constantemente bem atentos a qualquer coisa que está decorrendo à sua volta, com uma estrutura oval e, frequentemente, são da cor marrom.
As orelhas do cachorro Border Collie são outro ponto chamativo no crânio da espécie, já que estão sempre tombadas para a lateral, porém como são um tanto pequenas colaboram para que ele pareça estar constantemente em condição de vigia. Essa espécie é bastante forte, bastante resistente, possui um corpo bem dividido e possui uma excelente constituição óssea. Fora de conseguirem empregar a sua constituição física a seu favor, ela também pode praticar as demais tarefas com muita destreza.
O olhar está entre as qualidades sem comparação do pet Border Collie e certamente o recurso mais interessante da raça. As ovelhas são extremamente submissas ao cão Border Collie, com um mero olhar elas são apontadas para onde o cão deseja. Todavia, há os demais animais os quais também são afetados pelo olhar do Border, contudo eles não se amedrontam e, de fato, se sentem completamente irados com aquele jeito de olhar.

Pelagem do Border Collie

A espécie possui duas variedades em sua pelagem: pelo semilongo formando uma juba, culotes e uma cauda de raposa, e pelagem curta. Em ambos os casos, a pelagem é densa e de consistência média. A segunda camada de pelos é bastante densa e sedosa, propiciando ao cão Border Collie maravilhosa proteção das intempéries. Enquanto , no seu focinho, a pelagem é baixa e alisada. Até por conta de ter sua formação fundamentalmente virada ao serviço, o Border Collie não segue um padrão muito fixo quanto ao tipo corpóreo desejado.
O que enxergamos na atualidade do cachorro Border Collie é o produto do progresso com cachorros de outras raças, entretanto com algumas similaridades relativo ao pelo.
Em relação a pigmentação, o cão Border Collie tem uma grande variação de cores, podendo se mostrar nas cores, castanho, avermelhada, preto e, inclusive, em um tom azul em cima de um fundo esbranquiçado, entretanto este não é muito habitual.
Pra uma melhor excelência em seu pelo, as escovações precisam ser constantes, porém os banhos podem ser dados mensalmente. Para os cães com uma pelagem comprida, você deve penteá-los diariamente.

Temperamento do Border Collie

Esta espécie é muito inteligente, fiel, muito resistente e com bastante vitalidade. Estão constantemente preparados para se divertir e inclusive trabalhar. A sua capacidade de aprendizagem é muito alta e ele é um cachorro bastante obediente ao seu dono, mas é reservado com pessoas desconhecidas e não muito dado a funções de cachorro de guarda ou defesa de patrimônio, como por exemplo.
Fora de ser bastante disciplinado, o pet Border Collie é um cachorro que se vê feliz ao acatar um pedido ou comando de seu dono e os seus sinais iniciais de lealdade já são capazes de ser vistos a começar do desmame. Para que você tenha bastante êxito no treinamento, é imperioso que você comece a ensiná-lo o mais prematuro possível.
Você já tem outros animais e quer ter um cachorro Border Collie? Pode ficar tranquilo, pois esta raça se adequa facilmente com qualquer indivíduo ou outros tipos de pets. Esta raça é uma das mais inteligentes do mundo, devido a sua fidelidade e o seu olhar acaba fazendo com que os demais animais conservem-se distanciados.

Privilégios de ter um Border

O pet Border Collie é um formidável cachorro de companhia. Seu temperamento um pouco auto-suficiente é capaz de fazer dele um cão um pouco afastado, todavia na ocasião em que criado desde filhote em meio de pessoas adultas acaba ficando mais necessitado deles. Ainda que conviva muito bem com raças diferentes, ele inclusive escolhe ficar um pouco mais isolado. Porém, se você tiver outros cães da mesma raça, aí sim, eles gostarão de ficar mais pertos uns dos outros.

Caso você solicite alguma coisa pra o seu cachorro Border Collie, fique tranquilo: missão dada é missão realizada! Eles ficarão totalmente contentes em acatar você. Conta com um hábito bastante ciumento e totalmente protetor, vindo a ser um pouco desconfiado com relação a as demais pessoas estranhas.
Uma aptidão dessa raça está intimamente relacionada a sua capacidade física. Caso ele precise de mostrar sua agilidade, não se assuste! Ele possui uma excelente constituição corpórea, tendo enorme agilidade e força. Em seu cotidiano ele se mostra bem receptivo ao trabalhar em grupo. Quando submetido a alguns modelos de adestramentos, tem a capacidade de trabalhar com mais de um cão no mesmo time. A raça acaba por ser uma das prediletas para entrar em competições onde a destreza é o principal quesito.

Problemas comuns do Border Collie

O Border Collie é um cão vigoroso e bastante saudável, quase isento de problemas hereditários, no entanto é comum em machos distúrbios de osteocondrite dissecante, e anormalidade na cartilagem. Além de vermifugar e vacinar, é sugerido efetuar exames frequentes na área dos quadris e ocular do pet, pois o cão Border Collie tem uma certa tendência a desenvolver disfunções nessas áreas particulares ao longo da sua existência.
Após os 3 anos, ele pode exibir um problema de retina, conhecido como “Atrofia Progressiva da Retina”, que é uma anomalia em relação à um ajuntamento de melanina. Hoje em dia, somente 1% dos cão Border Collie pelo mundo têm esta doença, uma evolução, visto que já atingiu 12% da espécie.
Outro distúrbio que pode acometer os Borders é a CEA (Anomalia do Olho do Collie), uma mudança de lugar da retina e que manifesta-se muito depressa. Ela gera bastante sangramento e pode chegar até à perda de visão, e 2% dos exemplares já foram apontados com essa doença. Mais incomum, entretanto não menos significativo, é a Displasia Coxo-Femural, essa que se identifica por uma anomalia do encaixamento da bacia e do fêmur.
Com uma expectativa de vida que gira por volta dos 14 anos, o pet Border Collie tem uma tolerância bem elevada para dor e que é capaz de fazer com que algumas enfermidades sejam mascaradas solicitando a cautela dos donos para qualquer tipo de acidente.

Atividades e perfil psicológico da raça Border Collie

Você deve instigar seu cachorro a realizar certos exercícios diariamente, pelo menos por 60 minutos, o que faz com que seu cachorro fique mais saudável. Se esquecido, um cachorro dessa raça se aborrecerá e poderá começar a roer, até furar os objetos que há ao seu redor. O cachorro da raça Border Collie que fica bastante tempo preso, é capaz de ficar muito inquieto e tornar-se agressivo.
Então, morar em uma residência ou apartamento grande e que tenha possibilidade a lugares abertos já é um grande começo com o intuito de manter um cachorro Border Collie saudável, pois seu nível de energia é muito alto e ele necessita de locais onde seja capaz de correr e divertir-se.
Poucos cachorros são em tal intensidade voltados para o serviço como o Border Collie. Ele é um cão completamente carinhoso, que ama ficar junto com sua família.

Filhotes de Border Collie

Pra os filhotes da raça Border Collie a principal motivação para o aprendizado é o interesse do dono. Assim, um bom dono é capaz de adquirir excelentes resultados com um cãozinho da espécie, mesmo com alguns meses de vida.
Mesmo filhotes, os cachorros dessa espécie já realizam a sua característica postura corporal. Diversos cientistas consideram que a pose característica do cão Border Collie faz com que as ovelhas se sintam acuadas e intimidadas.

Curiosidades a cerca do Border Collie

– Mesmo não sendo ríspido e hostil, o cachorro Border Collie é capaz de se impor naturalmente. Um cachorro Border Collie com sua imposição busca conservar o controle com absoluta autoridade em relação ao seu rebanho, sem assustar ou aterrorizar as ovelhas. Essa particularidade inerente desses cães foi a primeira que de fato se sobressaiu sobre as demais espécies no fim do século XVIII, período em que os cachorros utilizados pra o trabalho de pastoreio costumavam latir muito e morder as ovelhas durante os trabalhos.
– Segundo o livro “A Inteligência dos Cães”, do autor Stanley Coren, o pet Border Collie está no topo da lista das raças caninas mais inteligentes. Ele consegue administrar o rebanho única e somente pelo olhar, como se ele hipnotizasse o gado.
– Apesar da linhagem correta e o significado do nome Border Collie ainda sejam não conhecidos, alguns dizem que Collie pode ser uma derivação de uma expressão anglo-saxônica que quer dizer escuro. Outros dizem que esse título origina-se da expressão “Welsh Coelius”, que quer dizer “fiéis”, outros já indicam que é oriundo da palavra “Colley”, ou seja, um tipo de ovelhas escocesas. Esses cachorros eram muitos usados em fronteiras, daí a origem de seu nome “Border”: ou seja, nas fronteiras de Gales e da Escócia com a Inglaterra.